quinta-feira, 30 de julho de 2009


Amigos,

Nesta semana vimos a alinaça/ compra da Microsoft com Yahoo no site de busca desta última empresa. Alguns jornais publicaram que inicialmete a oferta da Microsoft pela compra da Yahoo seria de 44,6 bilhões de dólares por um site que faz um serviço "FREE" só para concorrer com o Google, outro site gigante que oferece um serviço similar.
Para termos uma idéia, o Google, tem hoje 31 bilhões de acessos/ mês frente a 2.7 bilhões que tinha em 2006. Conforme vocês podem observar no gráfico, o mesmo Google domina 60% das buscas na internet no mercado americano, e quase 90% em mercados como Brasil e Itália.
Mas qual será a importância deste mercado e porque alguém tem que se preocupar com isto, será que tem???, Esta é uma questão que deixo aqui pois meu voo já vai sair. Direto do aeroporto de Marília!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

O que são Wikis?

Vários são os novos termos que temos utilizado com o avanço tecnológico, em especial o da internet. Conforme a Wikipedia, um exemplo de Wiki, este termo é definido como:

Os termos wiki (pronunciado /uíqui/ ou /víqui/) e WikiWiki são utilizados para identificar um tipo específico de coleção de documentos em hipertexto ou o software colaborativo usado para criá-lo.
O termo "Wiki wiki" significa "super-rápido" no idioma havaiano. Já em maori Wiki significa "fim-de-semana". É também a forma diminutiva de Wikitoria, versão Maori do popular nome cristão Vitória.
Chamado "wiki" por consenso, o software colaborativo permite a edição coletiva dos documentos usando um sistema que não necessita que o conteúdo tenha que ser revisto antes da sua publicação.

Na linha "do que é?" existe um site que apresenta através de videos rápidos e simples várias destas explicaçoes, que é http://www.youtube.com/user/leelefever, baseado neste site o iGOV, um projeto de informação centrado na utilização das TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação), dedica à Administração Pública, produziu um video semelhante sobre o assunto, que vocês poderão ver abaixo.
video

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Qual o valor do conhecimento? A propaganda do Estadão e alguns dos conceitos de Chris Anderson autor de "Free: The Future of Radical Price"


Acompanhei, nos últimos dias, o lançamento da campanha do jornal O Estado de São Paulo para vender mais jornal! Nesta campanha, uma pessoa aparece questionando qual o valor do conhecimento e convida o telespectador a propor um valor para pagar o primeiro mês da assinatura do jornal e em contrapartida teria conhecimento.
No meu ponto de vista esta campanha é extremamente falha e expõe o jornal a uma posição de uma empresa que continua a ter uma administração típica de uma empresa "a moda antiga" totalmente cega e alheia as próprias notícias veiculadas em seu jornal, internet, bog, etc.
Abaixo, exponho as minhas razoes para esta posição:
1) Acredito que o jornal fornece notícias e não conhecimento. As definições que encontrei no Huaiss sobre estes tópicos são:
Conhecimento

■ substantivo masculino
-ato ou efeito de conhecer
-ato ou efeito de apreender intelectualmente, de perceber um fato ou uma verdade; cognição, percepção
Notícias
■ substantivo feminino
- informação a respeito de acontecimento novo, de mudanças recentes em alguma situação, ou do estado em que se encontra algo; nova, novidade
2) A empresa "O Estado de São Paulo" nesta propaganda, foca na venda do jornal ou seja do papel impresso com notícias. Bom, como leitor, ao menos do Estadão de domingo, acredito ser cada vez mais a pior mídia a ser focada. É cara, anti-ecológica, de alto custo de distribuição, extremamente perecível e seu produto final, não servirá nem mais para embrulhar peixe, pois é desaconselhavado pelo ministério da saúde.
3) Por último e para mim o mais importante, cada vez mais as pessoas estarão menos dispostas a pagarem por informações. Neste ponto suporto o meu ponto de vista em dois tópicos. O primeiro é sobre como as pessoas buscam suas conexões e suas informações já exposto aqui no mapa postado anteriormente. O segundo, compartilho com Chris Anderson, editor da Revista Wire e autor polemico do livro “Free: The Future of a Radical Price,” onde demonstra uma nova realidade de obtenção de informações em detrimento das novas tecnologias.
Meu ponto principal aqui não é criticar o Estadão, mas sim expor um caso real de empresas que ainda estão sendo administradas com focos em processos do passado totalmente antagónicos as novas necessidades do presente e do futuro.
O próprio Estadão fez uma entrevista com Chris Anderson que você pode conferir aqui ou ver outra no site da revista Wire.

terça-feira, 21 de julho de 2009

A troca de produtos por serviços!!



Prezados,

Encontrei esta matéria no site www.updateordie.com que demonstra que a Marvel disponibilizou grande parte do seu acervo em formato digital e que pagando um plano mensal ou anual se pode ler histórias como a primeira aparição do Wolverine em uma edição do Hulk, ou o surgimento de herois como o Homem-Aranha, Capitão América e Homem de Ferro.
Compartilhei a mesma com um amigo, o Maurício Reis, aficcionado por gibis e que além de gostar da sugestão, alertou para mais um exemplo de empresas que estão focando na de troca de produto por serviços!!

Aos que quiserem visitar o site da Marvel click aqui

domingo, 12 de julho de 2009

Veja abaixo a visão de Daniel Pink autor de "A Whole New Mind" em Simpósio da Wharton sobre Evolução da Aprendizagem

Daniel Pink destaca que no ritmo atual e na forma que as mudanças vem ocorrendo os estudantes de hoje terão de aprender como pensar de forma diferente de seus pais para sobreviver e prosperar. Destaca o mesmo pensamento para as empresas atuais.

Ele fala que na geração passada, os estudantes obedeciam à seguinte fórmula: tirar boas notas, cursar a faculdade e usar a instrução recebida para conseguir um bom emprego. Quem tinha facilidade para idiomas era aconselhado a fazer direito; os que eram bons em matemática ou em ciências eram incentivados a fazer engenharia ou medicina. Essas são as regras que foram passadas às crianças de classe média das economias avançadas”, observou Pink. “Era assim que o mundo funcionava.

Para dar conta dos desafios de hoje, ele fala que o que conta não é apenas o que aprendemos, mas também como aprendemos. Em outras palavras: estamos desenvolvendo o hemisfério direito ou esquerdo do cérebro? O lado esquerdo trabalha especificamente com o raciocínio linear, lógico e analítico. O hemisfério direito é responsável por tarefas mais abrangentes e de caráter não-verbal — por exemplo, o processamento de tarefas de uma única vez, e não de forma sequenciada; a interpretação de expressões faciais e ênfase na síntese em detrimento da análise. Para lidar com os desafios do mundo de amanhã, teremos de usar mais o lado direito do cérebro, disse Pink.

Abaixo, destaco algumas frases de destaque de Pink:

"No meu entender, as habilidades que mais importam na economia atual estão associadas à capacidade artística, à empatia, à inventividade e ao pensamento totalizador”.


“No século passado, as máquinas fizeram as vezes das nossas costas e dos nossos músculos. No século atual, o software está substituindo o cérebro”.

“Num mundo de abundância, saturado de coisas [...] há vantagem econômica sempre que se oferece às pessoas algo novo”. Não basta mais aprimorar o produto existente — o valor econômico verdadeiro está na invenção."

“Precisamos de pensadores grandiosos, ousados e inventivos para lidar com problemas como mudança climática, dependência do petróleo ou desigualdade de riqueza.”

Pink observou que muitas das habilidades do hemisfério direito — como, por exemplo, o talento para o design, para contar histórias, a capacidade de síntese, empatia e reconhecimento de padrões — são difíceis de terceirizar. Portanto, as pessoas dotadas de habilidades bastante acentuadas como essas são fortes candidatas à satisfação das necessidades do mercado.

Click aqui e veja na íntegra esta entrevista.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

TWITTER: entrevista com Evan Willians co-fundador da Twitter e para que isto serve!!


Neste video, de aprox 9 minutos, Evan Willians apresenta os conceitos por detrás do Twitter.

Inicialmente, Twitter era um lugar onde você compartilhava com as pessoas o que você estava fazendo naquele momento. Tipo um MSN ou Skype que você mantém ligado com um amigo(a) para repassar o que está fazendo, só que neste caso compartilhando com toda a rede.

Diferentemente das redes sociais tipo Facebook, Orkut ou Linkedin o Twitter tem se apresentado como:

Um lugar que você poderá seguir pessoas interessantes como pessoas que lançam tendências, políticos, pessoas com novas ideias, esportistas, pessoas conhecidas, ou simplesmente amigos e acompanhar o que eles estão fazendo sobre o que e como estão pensando sobre determinados assuntos, sua vida pessoal, profissional, etc.

Um lugar que você poderá seguir empresas, grupos ou comunidades que você tenha interesse especial.

Twitter é um canal de comunicação social, onde você pode obter informações e feedback sobre qualquer evento que está acontecendo no mundo, de qualquer um a qualquer tempo de pessoas como eu, como você. Você decide quem é importante para você, por quem você quer ser influenciado e quem você quer influenciar.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Click aqui para acessar o filme Did You Know!

Este video, da uma idéia geral das mudanças que estão ocorrendo no mundo, através de dados e fatos que passamos desatentos. Tem duração aproximada de 5 minutos e pelo que mostra, vale a pena ser visto!

Tentar se comunicar e se conectar como fazíamos antes, será??


Click aqui para ver a matéria completa que nos da uma idéia de como e onde buscavamos e buscaremos nossas informações e conexões .

segunda-feira, 6 de julho de 2009

E eu com a política e eu com a vida?

Olá Pessoal,

Minha idéia inicial era a de criar um blog para discussão sobre políticos e nosso relacionamento e responsabilidade sobre os nossos representantes. Tive esta idéia após algumas dezenas de discussões e análises com muitos de vocês sobre política, políticos e o meu ou melhor o nosso relacionamento com tudo isto.
Após um período de "maturação" desta idéia resolvi ampliar este blog e criar aqui um ambiente para compartilhar idéias, informações que acredito serem relevantes e que de certa forma possam contribuir para dar consciência ou trazer a tona uma visão de mundo diferente daquela que vivemos no dia a dia, na correria.
Acredito que a construção de um mundo mais consciente e que delegar esta responsabilidade a terceiros, sejam eles políticos, empresários ou demais líderes setoriais é muito pouco. Acredito na minha, na sua e na nossa responsabilidade sobre tudo isto!